Alteração na Lei Geral da Telecomunicação: o que muda na nossa vida?

A partir de agora, internet tem mais peso dentro da lei, com possibilidades de investimentos e expansão

No dia 03 de outubro de 2019, o presidente Jair Bolsonaro sancionou, o PLC 79/2016, que altera a Lei Geral das Telecomunicações (LGT). Mas você sabe o que efetivamente muda a partir de agora?

Com as mudanças, a nova legislação vai abrir caminhos e fronteiras pra concessionárias do serviço público de telefonia fixa transitarem para a modalidade privada da atividade, como consequência a isto, permitindo que o dinheiro que seria investido com obrigações regulatórias, seja investido em banda larga. Ou seja, os investimentos obrigatórios em telefonia fixa podem transitar para melhorar a entrega de internet.

A alteração na Lei Geral das Telecomunicações, foi publicada no Diário Oficial da União, e um de seus grandes destaques, está no fato de que, ao entrar em vigor, a legislação proporciona ainda a criação de um mercado secundário para faixas e radiofrequência serem negociadas diretamente entre empresas. A mudança vem sendo muito aguardada no setor.

Isso tudo, vai permitir renovações automáticas de concessões e autorizações de prestação de serviços, promovendo ainda, novas possibilidades e expectativas de amenizar a situação que a Oi vem percorrendo – em recuperação judicial desde 2016.

De um modo simplificado e objetivo, ao sancionar tal lei, o foco das operadoras de telefone muda totalmente, para que as mesmas possam se atentar a internet e banda larga.

Tal situação se deve pois, atualmente com as novas tecnologias e todos os fatores que nela se englobam, é raro encontrar pessoas que ainda utilizem os métodos tradicionais de comunicação.

De um modo generalizado, a medida prevê a possibilidade de que as operadoras de telefonia migrem dos contratos de concessão para termos de autorização, atraindo novos investimentos.

Citando questões de economia e similares, se as operadoras optarem em realizar a transição do regime público para o privado, as telecomunicações deveram destinar a expansão da banda larga em investimentos que se equivalem aos recursos que iram gastar com a concessões e que equivalem aos bens reversíveis que teriam que devolver à União no final dos contratos. Estes cálculos serão desenvolvidos pela Agência Nacional das Telecomunicações – ANATEL.

Mudanças que geram crescimento no mercado

As informações apresentadas acima, somente comprovam que a transição de modelos antigos – ainda eficientes – de comunicação para a era digital, garantem crescimentos de mercado, de vendas e por consequência a isto, de faturamento.

A medida é uma solução para empresas que a tempos vem sofrendo com as novas tendências do mercado, atualmente é muito mais provável que alguém encaminhe um e-mail ou mensagem de WhatsApp do que de fato ligar para solucionar algum problema.

Isso gera uma conexão ainda maior com o ciberespaço, promovendo facilidade de sanar problemas e aumento no tempo livre das pessoas, para realizarem atividades que antes deixavam para trás.

Além disso, internet veio para melhorar e de fato facilita a vida cotidiana das pessoas, com um clique você consegue agendar consultas médicas e até mesmo pagamentos, evitando filas de bancos.

O foco agora é outro                        

Fatores como os apresentados comprovam a importância de empresas e profissionais estarem sempre a frente das novas tendências que o mercado no qual estão inseridos possui, vinculado ainda, a quais situações negativas que veem ocorrendo e podem ser dribladas com o auxílio da tecnologia.

É neste contexto que a ferramenta TPI – Tecnologia de Posicionamento Inteligente dá seus primeiros índices de qualidade e excelência para todas as empresas de qualquer que seja o mercado e proporção de tamanhos – isso porque, até os gigantes de algum setor detém de falhas que passam despercebidas, sendo notadas, apenas quando a situação está totalmente fora do controle.

Ao não precisar mais se atentar e arcar com as obrigações regulatórias do setor, as empresas ficaram disponíveis para novas investimentos voltados a internet, neste caso, a ferramenta TPI da Blob Web.

Somente a Blob Web é capaz de posicionar a sua empresa na primeira página do Google, com resultados em até 60 dias, e um fator que agrada a todos, sem alterar o layout do seu site.

A ferramenta TPI foi desenvolvida por especialistas dos mais diversificados setores de mercado, que com estudos aprofundados desenvolveram um método eficiente, capaz de posicionar a sua empresa na primeira página dos buscadores como o Google, de modo orgânico, durante 24 horas por dia e 7 dias por semana.

Para isso, os profissionais da Blob Web estão sempre atentos a mudança de algoritmos que o Google aplica para que não existam conteúdos duplicados ou similares, vinculado ao fato de que a ferramenta TPI da Blob Web está dentro dos 200 fatores de ranqueamento que o Google analisa para classificar seu site entre as páginas do mesmo.

Se adapte ao novo, se adapte a ferramenta TPI

Mudanças como as que ocorreram na Lei Geral das Telecomunicações ocorrem para melhorar todo o contexto do mercado, assim como a ferramenta TPI da Blob Web, que surgiu a partir de uma iniciativa de colocar a todas as empresas de modo orgânico na primeira página do Google.

Isso possibilita uma conexão ainda maior entre empresas dos mais diversos tamanhos e posições no mercado, garantindo que todas – independente do setor, cresçam continuamente e atinjam o sucesso empresarial.

Ebook Blobweb