Home / Mercado / Deixando o Tabu de Lado, o Assunto da vez é o Mercado de Sex Shop

Deixando o Tabu de Lado, o Assunto da vez é o Mercado de Sex Shop

Dados comprovam que este segmento possui mais de 11 mil pontos de vendas e 650 lojas virtuais; estar bem posicionado te ajuda a ser encontrado com mais facilidade

Mesmo em pleno século XXI quando o assunto é sexo as pessoas tendem a evitar o diálogo e possíveis experiências voltadas para este assunto, pois consideram um tabu; por este motivo o mercado de sex shop sofre constantemente repressão como se a busca por itens sexuais devesse ser tachada como imoral ou antiético.

A Sociedade Brasileira de Empresas do Mercado Erótico e Sexual – ABEME – divulgou em 2017 que no Brasil existem 11 mil pontos de vendas de produtos eróticos, gerando mais de 100 mil empregos diretos e indiretos.
Por tratar-se de um assunto muito questionado pela sociedade, muitas pessoas possuem receio de frequentarem explicitamente uma instituição que ofereça produtos sexuais; por este motivo é que a internet veio como uma válvula de escape para pessoas que possuem certo constrangimento em realizar pessoalmente a compra e escolha dos itens.        
Pensando nisso, a Blob Web, desenvolvida em plena era digital e buscando sempre engajar os seus parceiros, utiliza da Tecnologia de Posicionamento Inteligente para que sua empresa apareça na primeira página do Google, com dados que comprovam sua eficiência, a Blob Web garante que em até 60 dias os 20% de resultados garantidos em contrato serão atingidos com êxito.

A TPI te auxilia para que seu site ganhe engajamento de forma rápida e com resultados comprovados, sem realizar nenhuma alteração, a equipe da Blob Web desenvolve todo o conteúdo e layout que, quando implantado, começa a agir de modo eficaz no engajamento do seu site.    
Não perca mais tempo, entre em contato com um de nossos vendedores e garanta que sua empresa apareça na primeira página do Google.

Check Also

Cresce o número de vendas pela internet em 2019

2018 registrou 12% de aumento; para esse ano, comércio eletrônico deve faturar R$ 61,2 bilhões …